Motociclista bêbado atropela e mata grávida e bebê em Lençóis Paulista

Segundo boletim de ocorrência, mulher conversava com amigas perto da calçada

Chico Siqueira, Especial para o Estado

24 Março 2014 | 14h41

ARAÇATUBA - Um motociclista bêbado, sem habilitação e em alta velocidade atropelou e matou uma grávida de nove meses na noite de sábado, em Lençóis Paulista, no interior de São Paulo.

Segundo o boletim de ocorrência, Marissol dos Santos Fernandes, de 22 anos, atravessava a rua de sua casa, no Jardim Primavera, quando foi atropelada pela motocicleta conduzida pelo pedreiro Jhonatas Elias de Oliveira Gomes, de 18 anos. Porém, segundo testemunhas, ela estava perto da calçada, conversando com amigas.

Em alta velocidade, o rapaz não conseguiu frear a tempo de evitar o choque. Com o impacto, a moça foi arremessada para o outro lado da rua. Quando os PMs chegaram, desconhecidos já tinham retirado a moto do local do atropelamento.

Marissol e Gomes foram levados ao pronto-socorro municipal, mas a moça e o bebê não resistiram aos ferimentos. Os médicos plantonistas ainda tentaram salvar a criança, fazendo um parto de emergência. O parto estava originalmente marcado para esta segunda-feira, 24.

Segundo a polícia, Gomes "apresentava odor etílico e voz pastosa", mas a pedido de familiares, se recusou a fazer exame com bafômetro e a doar sangue para análise laboratorial. Exame clínico constatou que ele estava embriagado.

De acordo com o boletim, Gomes teria dito que tinha bebido meio litro de cachaça antes de usar a moto. O delegado que atendeu o caso, Renzo Santi Barbin, decretou a prisão em flagrante do rapaz por homicídio culposo (sem intenção de matar) e embriaguez ao volante.

Mais conteúdo sobre:
Lençóis Paulista

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.