Motoboy que atropelou maratonistas em SP será transferido nesta terça

Homem furou bloqueio de trânsito e atingiu sete atletas que participavam de competição na zona sul de São Paulo no último domingo, 16

Gheisa Lessa, O Estado de S.Paulo

18 de setembro de 2012 | 14h38

SÃO PAULO - O motoboy que atropelou em São Paulo sete participantes de uma maratona na manhã do último domingo, 16, deve ser transferido para um Centro de Detenção Provisória (CDP) ainda nesta terça-feira, 18. Ricardo Gonçalves dos Santos, de 32 anos, estava preso no 26º Distrito Policial (Sacomã) e responde por tentativa de homicídio.

Conforme informações da Secretaria de Segurança Pública, Santos será encaminhado ao CDP de Pinheiros, na zona oeste da capital paulista. No entanto, a Secretaria de Administração Penitenciária (Sap) diz que o conjunto conta com quatro pavilhões, e o setor onde o motoboy ficará não foi informado.

Santos foi detido por agentes militares após furar um bloqueio de trânsito e atingir sete atletas que participavam da 20ª Maratona Pão de Açúcar de Revezamento, na Avenida Pedro Álvares Cabral, na zona sul de São Paulo. Segundo a organização do evento, a corrida teve mais de 36 mil inscrições.

O motoboy dirigia um Fiat Palio que só parou quando colidiu com uma grade de proteção na avenida. Santos teria tentado fugir do local do acidente a pé, segundo a polícia, mas acabou detido.

Em depoimento prestado no 27º Distrito Policial (Campo Belo), o homem afirmou que foi fechado e, por isso, acabou invadindo a prova não intencionalmente. O teste etílico, bafômetro, constatou que ele não havia consumido bebida alcoólica na data. Mesmo assim, o delegado Emílio Carlos Pernambuco avaliou que Santos dirigia em velocidade incompatível com a via e assumiu o risco de matar os corredores.

Santos foi preso sem direito ao pagamento de fiança e responde ao crime de tentativa de homicídio com dolo eventual. Quando o caso chegar à Justiça, o juiz responsável ainda poderá fixar fiança.

Os maratonistas atingidos pelo veículo foram socorridos e levados a hospitais da região, todos sem graves ferimentos.

Mais conteúdo sobre:
Motoboyacidenteatropelamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.