Moto é principal problema no trânsito de SP, aponta pesquisa

Opinião é de 40% dos usuários de transporte público da Grande SP, segundo sondagem da ANTP

Eduardo Roberto, do estadao.com.br,

28 Janeiro 2010 | 16h37

Pesquisa divulgada nesta quinta-feira, 28, pela Agência Nacional dos Transportes Públicos (ANTP) aponta que 40% dos usuários de transporte público da Grande São Paulo acreditam que os motociclistas são o principal problema do trânsito. Motoristas de vans e micro-ônibus (19%) e de ônibus (12%) também foram bastante citados.

 

 

Os meios de transporte foram melhor avaliados em 2009. Os índices de aprovação dos ônibus municipais (de 40% em 2008 para 50%) e intermunicipais (de 41% para 55%) também aumentaram, segundo a pesquisa.

 

Indicadores apontam maior aprovação do sistema de corredores de ônibus - 58% em 2009 ante 53% na pesquisa de 2008. Somente o Corredor São Mateus-Jabaquara apresentou uma piora sob a ótica dos usuários, com 72% (em 2008 eram 79%).

 

O Metrô, que desde 2006 vinha tendo uma queda nas aprovações, manteve os mesmos 82% de usuários que consideram o serviço bom ou excelente. Houve queda de 3% no índice de reprovação.

 

Os trens da CPTM também apresentaram significativa melhora segundo os usuários pesquisados. Metade dos entrevistados consideram o serviço excelente ou bom e 26% consideram péssimo ou ruim. Em 2008 esse números eram 48% e 29% respectivamente.

 

Todas as linhas foram bem avaliadas, com exceção da Linha 8 - Diamante (Júlio Prestes-Itapevi) que desde 2007 tem tido desempenho negativo. Segundo a pesquisa 47% acham a linha excelente ou boa (em 2008 eram 52%) e 38% acham péssimo ou ruim, um aumento de 8% em relação à pesquisa anterior.

 

FUTURO

 

Outro dado levantado pela ANTP diz a respeito à opinião dos usuários sobre qual deve ser a prioridade dos próximos governos para o transporte público. De acordo com a pesquisa, 88% dos entrevistados vê o transporte coletivo como a principal meta do planejamento urbano para os próximos anos, enquanto 4% sugere que o transporte individual (automóveis e motocicletas) deve ser priorizado.

 

A São Paulo Transportes (SPTrans) comentou a pesquisa afirmando que os resultados positivos são reflexos dos esforços realizados pela Secretaria Municipal de Transportes de São Paulo, em conjunto com a SPTrans e a Companhia de Engenharia e Tráfego (CET).

 

A sondagem foi feita pela Toledo & Associados, ao custo de R$ 154 mil. Foram feitas 2352 entrevistas domiciliares, 53% destes pertencem à classe C.

Mais conteúdo sobre:
Transportes Grande SP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.