Mostra revela jardins do Brasil e da Europa

Fotógrafo francês faz contraste entre países; evento gratuito está no Rio, mas segue para São Paulo em maio

HELOISA ARUTH STURM / RIO, O Estado de S.Paulo

08 Março 2013 | 02h06

Os espaços verdes dos centros urbanos estão representados na mostra Os Jardins Fazem a Cidade, em exposição no Museu do Meio Ambiente do Jardim Botânico, zona sul do Rio. A mostra traz 69 imagens de paisagens urbanas feitas pelo francês Michel Corbou em sete países da Europa e no Brasil, e integra um seminário internacional que foi realizado nesta semana para discutir a importância dos jardins e da paisagem como patrimônio coletivo da cidade. A exposição é gratuita e estará em cartaz até 5 de maio. Depois, segue para o Museu Brasileiro de Escultura (Mube), em São Paulo.

Fruto de uma parceria entre a Aliança Francesa, o Jardim Botânico do Rio e o Programa de Pós-Graduação em Urbanismo da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Prourb-UFRJ), a mostra traz fotografias inéditas clicada por Corbou em sua passagem pelo Rio, Brasília e São Paulo no ano passado. Além de espaços públicos, como o Jardim Botânico, o Parque Laje e o Aterro do Flamengo, no Rio de Janeiro, ele também retratou a residência do paisagista Roberto Burle Marx, com suas 3,5 mil espécies de plantas em Barra de Guaratiba, zona oeste do Rio. Em São Paulo, imagens do Parque do Ibirapuera e do Parque da Juventude se somam às do Parque Cantinho do Céu, uma favela reabilitada onde foi construído um jardim.

Para a vice-coordenadora do Prourb, a geógrafa Ana Lucia Britto, faltam nas cidades brasileiras espaços verdes acessíveis. "Talvez seja mais interessante atuar nos microespaços, pensar em como estimular áreas verdes na escala de uma quadra."

O fotógrafo também retrata paisagens tão contrastantes como a Quinta de Rayol, uma área de conservação no litoral francês, e o Ladschaftspark, em Duisburg (Alemanha), um parque construído sobre as ruínas de antigas usinas siderúrgicas. Para o francês, falta aos brasileiros pensar a cidade a longo prazo. "Na Europa, os paisagistas passam a vida toda na tentativa de fazer seus jardins crescerem, prosperarem. E aqui os brasileiros passam o tempo todo tentando podar os seus jardins."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.