Morte no Hopi Hari: vice-presidente não dá nomes dos funcionários envolvidos

O vice-presidente do parque Hopi Hari, Claudio Guimarães, prestou ontem o último dos 15 depoimentos dados à Polícia Civil e ao Ministério Público na apuração da morte de Gabriella Nichimura, de 14 anos, após queda de quase 20 metros de altura, do brinquedo La Tour Eiffel, no dia 24 de fevereiro.

O Estado de S.Paulo

10 Abril 2012 | 03h06

Segundo o promotor Rogério Sanches, o vice-presidente não negou falha humana, mas não apontou funcionários supostamente envolvidos. Sanches informou que deverá indiciar mais de uma pessoa por homicídio culposo (quando não há intenção de matar). Ele aguarda o fim das apurações, nos próximos dias. "Tenho uma sequência de erros e provas orais, documentais e periciais", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.