Morre traficante preso com uma tonelada de cocaína em SP

João Mendonça Alves, responsável pela exportação da droga, foi encontrado morto em sua cela

Oswaldo Faustino, do estadão.com.br ,

23 de março de 2008 | 05h35

Morreu no sábado, 22, na carceragem da Polícia Federal, um dos traficantes presos com uma tonelada de cocaína. João Mendonça Alves, de 38 anos, encontrado em sua cela com três ferimentos, aparentemente provocados por objetos cortantes, foi levado ao Hospital dos Sorocabanos, mas morreu quando estava sendo atendido.    Veja também: PF apreende mais de uma tonelada de cocaína em São Paulo    Apontado como responsável pela "logística de exportação" da droga, Mendonça foi preso em sua casa, em Itatiba, na tarde de sexta-feira, 21, após a polícia descobrir um galpão que armazenava o entorpecente, na maior apreensão da drogas em São Paulo dos últimos cinco anos. O traficante estava detido na carceragem da PF na Lapa de Baixo, zona oeste da capital paulista.    Foi instaurado um inquérito pela Polícia Federal e outro pela Polícia Civil, na delegacia da Lapa (7º DP), para esclarecer a morte.   Durante a operação da polícia, foram presos ainda os surinameses Marripersad Jhingoeri e Mahinderparkash Chuttoo. A droga encontrada viria da Bolívia ou da Colômbia, em grandes baterias utilizadas por caminhões. Os tijolos de cocaína prensada eram envolvidos em mantas de chumbo, para evitar que fossem detectadas por aparelhos de raio X.   O trio, que foi monitorado pela Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE) por dois meses, enviava a cocaína a partir do Porto de Santos, declarando as remessas como álcool em gel, utilizado para manter aquecida comida de bufê.   Com a morte do brasileiro, os agentes da PF tentam agora descobrir com os surinameses os chefes do esquema. A dupla pode ser condenada a até oito anos de prisão.  

Tudo o que sabemos sobre:
mortetraficantecocaína

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.