William Castanho
William Castanho

Morre mulher atingida por carro que subiu a calçada em Pinheiros

Vítima foi internada no Hospital das Clínicas, mas não resistiu à gravidade dos ferimentos; outras duas pessoas seguem internadas

O Estado de S.Paulo

16 Maio 2016 | 21h13

SÃO PAULO - Uma das pessoas atingidas por um carro que subiu a calçada na Rua Cardeal Arcoverde, em Pinheiros, zona oeste de São Paulo, morreu no início da noite desta segunda-feira, 16, após passar por procedimentos durante todo o dia. Anariá Recchia, de 32 anos, estava na mesa de um bar na calçada na noite deste domingo, 15, quando foi atingida. Outros dois homens que ficaram feridos receberam atendimento e foram liberados durante a tarde.

Anariá foi a vítima que havia ficado em pior condição no momento do acidente, com quadro grave desde os primeiros socorros médicos. Ela foi levada para atendimento no Hospital das Clínicas. A instituição confirmou o óbito da mulher nesta segunda. O pintor Erick Silveira dos Santos, de 34 anos, dirigia com alto teor de álcool no sangue quando perdeu o controle do veículo. Ele foi preso em flagrante.

Segundo relato de testemunhas, instantes antes do acidente, um veículo também passou em alta velocidade. Logo atrás veio o Chevrolet Corsa branco que atingiu os frequentadores do bar. "Um carro preto passou 'a milhão'. O motorista tentou fugir, saiu correndo pela Rua Belmiro Braga, mas foi segurado. Estavam na mesa a moça, o marido e um amigo", contou a professora de Inglês Letícia Rodrigues, de 23 anos.

Ao atropelar as três vítimas, o motorista acelerou o veículo para deixar o local, mas não conseguiu dar partida. Ele tentou abrir a porta, mas também não conseguiu. Então, saltou pela janela. "Agarrei ele e falei: 'você não vai correr'. Ele foi levado para longe das pessoas e ficou cercado lá. Ele estava com medo de ser agredido", afirmou uma testemunha que não quis se identificar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.