Morre Dagmar F. de Oliveira, viúva de Octavio Frias de Oliveira

Saúde de Dagmar vinha piorando desde a perda do marido, em abril de 2007

27 de junho de 2008 | 22h56

Dagmar Frias de Oliveira, viúva de Octavio Frias de Oliveira, morreu nesta sexta-feira, 27, em São Paulo, aos 83 anos. Dagmar foi casada durante mais de 50 anos com o empresário, que administrou o  Grupo Folha desde 1962 até abril de 2007, quando morreu. As condições de saúde de Dagmar pioraram depois que o marido morreu e nesta sexta ela não resistiu a um quadro de insuficiência cardíaca e renal.   Dagmar de Arruda Camargo morreu na casa da filha Maria Cristina às 13h50. Ela passou a infância na Vila Mariana, na zona sul de São Paulo. Estudou no Colégio Madre Cabrini e exerceu o magistério na juventude. Amigos e familiares a chamavam de d. Dag e destacavam sua inteligência, personalidade forte e agudo senso de humor. Leitora atenta de jornais e revistas, ajudava o marido com comentários sobre as notícias todas as manhãs.    Além dos filhos Otavio, Maria Helena, Luís e Maria Cristina, Dagmar Frias de Oliveira, Dagmar tinha nove netos e três bisnetos. O enterro será às 11 horas de sábado, no Cemitério Gethsêmani, na zona sul de São Paulo. O velório será no mesmo local, às 10 horas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.