Arquivo pessoal
Arquivo pessoal

Morre aos 77 anos Maria Helena Gregori, esposa do ex-ministro José Gregori

Ex-presidente da Fundacentro teve ativa participação na luta pela redemocratização do Brasil, à frente de movimentos como a luta pela Anistia e pelas Diretas Já

O Estado de S. Paulo

15 Fevereiro 2015 | 17h14

Faleceu em São Paulo, aos 77 anos, Maria Helena Gregori, esposa do ex-ministro da Justiça José Gregori. Ela estava internada no Hospital Sírio Libanês. Deixa as filhas Maria Stella, Maria Filomena, Maria Cecília e os netos José Guilherme, Tom, Lili e Ana Catarina.

Filha de Décio Ralston da Fonseca e Suzana Teixeira da Fonseca, participou ativamente das lutas democráticas nos anos 80, se destacando nas mobilizações pela Anistia e pelas Diretas Já, quando foi secretária executiva do movimento.

Maria Helena Gregori chegou a ser detida na época da ditadura, pela sua defesa do estado de direito no Brasil. Também participou de variadas campanhas eleitorais e foi assessora especial de direitos humanos junto da Prefeitura de São Paulo na gestão de Luíza Erundina, do PT.

Foi presidente da Fundacentro de São Paulo e chefe de gabinete de Ruth Cardoso na ONG Comunidade Solidária. Tinha verdadeira vocação cívica e uma imensa bravura pessoal, segundo amigos. O velório será na rua São Carlos do Pinhal, 376, e o enterro está marcado para as 11 horas desta segunda-feira, 16, no Cemitério da Consolação.

" STYLE="FLOAT: LEFT; MARGIN: 10PX 10PX 10PX 0PX;

Mais conteúdo sobre:
José Gregori

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.