REUTERS/Amanda Perobelli
REUTERS/Amanda Perobelli

Morre a quinta vítima baleada na Catedral de Campinas

Heleno Severo Alves, de 84 anos, estava internado no Hospital Municipal Dr. Mário Gatti em Campinas

Ana Paula Niederauer, O Estado de S.Paulo

12 de dezembro de 2018 | 15h01

SÃO PAULO - A Prefeitura de Campinas(SP) confirmou na tarde desta quarta-feira, 12, a morte de Heleno Severo Alves, de 84 anos, baleado nesta terça-feira, 11, durante ataque na catedral na região central da cidade.

Ele estava internado no Hospital Municipal Dr. Mário Gatti, onde passou por cirurgia e morreu às 13h25  desta quarta-feira. Outras fiéis morreram durante o ataque: José Eudes Gonzaga Ferreira, de 68 anos, Elpidio Alves Coutinho, Sidnei Vitor Monteiro, de 67, e Cristofer Gonçalves dos Santos. 

Em nota, a Reitoria da Unicamp manifestou profundo pesar pelo falecimento de Sidnei Vitor Monteiro, funcionário da Faculdade de Ciências Médicas.  No texto, em nome de toda a comunidade acadêmica da Unicamp, a Reitoria transmitiu as condolências aos seus familiares, amigos e colegas de trabalho.

No início da tarde desta quarta-feira, a Catedral Metropolitana de Campinas foi reaberta com uma missa para homenagear as vítimas.

O autor dos disparos que mataram quatro pessoas e feriram outras quatro no interior da catedral da cidade foi identificado pela Polícia Civil. Trata-se do analista de sistemas Euler Fernando Grandolpho, de 49 anos. Segundo o Ministério Público Estadual (MPE), ele já ocupou um cargo de auxiliar de promotoria, mas exonerou-se da função em 2014.

Grandolpho abriu fogo contra pessoas que rezavam na catedral logo após uma missa. Em seguida, foi baleado por policiais, caiu e atirou contra a própria cabeça.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.