Moradores vão reclamar na Justiça

Moradores que acompanham a execução do contrato de concessão desde 2004 afirmam que a operação do transbordo, em ambiente aberto, causa "odores fortes" e derrame de chorume dos caminhões de lixo pelo bairro. "Pelo contrato, deveriam agora mesmo começar a desativar o equipamento e iniciar a descontaminação do solo", disse o advogado Eduardo Augusto Pinto, da comissão de moradores do Ipiranga que entrou com representação no Ministério Público.

, O Estado de S.Paulo

09 de setembro de 2010 | 00h00

"Pretendemos acionar também o Ministério Público Federal", disse o médico Luiz Carlos Morrone, também da comissão. A Promotoria do Meio Ambiente pediu a elaboração de um laudo sobre a situação.

A Ecourbis afirma que o projeto de melhorias prevê reforma e implantação do sistema de tratamento das emissões atmosféricas com novos filtros. O confinamento eliminaria o cheiro, os ruídos e os pombos.

Também haverá mudanças nas vias do entorno, segundo plano enviado à Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). Os caminhões deixarão de rodar pelas ruas do bairro e vir diretamente da Avenida Ricardo Jafet.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.