Wilton Junior/AE
Wilton Junior/AE

Moradores suspeitam que obra tenha causado desabamento

Vizinhos dos 3 imóveis no Rio que ruíram sábado dizem que construção de edifício pode ter abalado as estruturas

Clarissa Thomé / RIO, O Estado de S.Paulo

01 de novembro de 2010 | 00h00

Moradores da Rua Laura de Araújo, na Cidade Nova, região central do Rio, onde um prédio de três andares e duas casas desabaram no sábado, suspeitam que a construção de um edifício em uma rua próxima tenha abalado os imóveis antigos.

"Às vezes o nosso prédio tremia. Estão fazendo obras aqui no centro sem ter ideia de como isso vai afetar as construções antigas", disse a desempregada Priscila Santos da Silva, de 27 anos, que escapou do desabamento com os quatro filhos, que têm entre 3 e 10 anos. A dona de casa Antônia de Souza, de 40 anos, vizinha à obra, afirmou que depois do início da construção, o esgoto volta para sua casa.

O subprefeito do Centro, Thiago Barcellos, foi informado da queixa dos moradores ontem, mas disse não acreditar que a obra tenha afetado o prédio e as casas. "A obra não começou. Apenas limparam o terreno. Não houve fundação", afirmou.

Durante parte do sábado, moradores do número 75 puderam retirar documentos, roupas e móveis de seus apartamentos. O prédio fica ao lado do que desabou e teve a estrutura afetada. Ficaram desalojadas 33 famílias. De acordo com Barcellos, somente uma está em abrigo. As demais ficaram em casas de parentes.

Muitos moradores passaram o dia em frente aos escombros. Vizinhos se cotizaram e serviram almoço aos desabrigados. Uma padaria e um feirante doaram pães e legumes. Uma sopa estava sendo providenciada para o jantar de ontem. "Estão todos sendo solidários. Ganhamos roupas novas e ajuda de quem a gente nem conhecia", contou Carolina Patrícia Rodrigues, de 13 anos, que foi resgatada do desabamento com o irmão.

Ontem duas vítimas foram enterradas - Thais de Oliveira, de 6 anos, e Antonia Sátiro do Nascimento, de 46. Estão previstos para hoje os enterros de Stephany Oliveira da Silva, de 7 anos, e de Iara Marques, de 50. Os 12 feridos receberam alta ontem do Hospital Municipal Souza Aguiar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.