Moradores se unem contra desapropriação

Imóveis de classe média da zona sul foram incluídos em traçado de túnel para a Imigrantes

Luísa Alcalde, JORNAL DA TARDE, O Estado de S.Paulo

11 de maio de 2010 | 00h00

Imóveis de moradores de cinco bairros de classe média da zona sul da capital - Parque Jabaquara, Vila Fachini, Vila do Encontro, Cidade Vargas e Cidade Leonor - foram incluídos nas desapropriações para a construção do túnel que ligará a Avenida Roberto Marinho à Rodovia dos Imigrantes após a Prefeitura de São Paulo alterar o projeto. Em ao menos três ruas as notificações já começaram.

Ainda não há dados oficiais da administração sobre quantas casas serão afetadas. O número ainda está sendo levantado. Mas, segundo o poder público, essa informação será conhecida ainda no primeiro semestre. Além dessas propriedades, outras 13 favelas, além das 16 que já estavam previstas para serem reassentadas, também podem vir a ser retiradas do entorno da Operação Urbana Água Espraiada.

Em outubro, a Prefeitura anunciou a alteração no traçado do túnel. Ele seria construído do lado esquerdo do córrego Água Espraiada. Agora, ficará do lado direito. Dessa forma, dezenas de casas serão colocadas abaixo para dar lugar às alças de acesso do túnel, poços de ventilação e áreas de respiro da obra.

"Se o traçado original fosse mantido, mais bairros seriam afetados", diz o engenheiro Roberto Molin, da Secretaria Municipal de Infraestrutura Urbana (Siurb). O traçado original previa 3,8 km de túnel. Agora o projeto tem 2,4 km.

Protesto. Moradores de pelo menos 100 imóveis estenderam faixas para protestar. Eles temem avaliações abaixo do valor de mercado. "Isso não vai ocorrer", afirma Molin.

A dona de casa Vilma Mendonça, de 36 anos, comprou há dois anos uma casa na Vila Fachini. Pagou R$ 90 mil em um imóvel que hoje vale, segundo ela, cerca de R$ 130 mil. "Liguei na Prefeitura antes de comprar e me disseram que não havia nenhum projeto de desapropriação", diz. "Esse tipo de notícia a gente não recebe contente", afirma o aposentado Ernesto Joaquim Cenisio, de 82, dono de dois imóveis na Vila do Encontro.

O técnico de informática Marcos Munarim, de 35 anos, que acha que o imóvel da família vale entre R$ 200 mil e R$ 230 mil, também está inconformado. Ele e alguns vizinhos resolveram estampar em faixas a indignação. O grupo pretende acionar o Ministério Público. / COLABOROU CRISTIANE BONFIM

O PLANO

Túnel

A Prefeitura pretende construir um túnel de 2,4 km ligando a Avenida Roberto Marinho à Rodovia dos Imigrantes

Parque

A ideia é transformar a área onde estão as favelas em um parque com 600 mil metros quadrados, aumentando a permeabilização do solo

Prazos

A previsão é de que a licitação seja concluída no primeiro bimestre e as obras tenham início em seguida. A conclusão do túnel deve ocorrer em 2013, segundo a Prefeitura

Entrevista. O secretário de Desenvolvimento Urbano, Miguel Bucalem, será entrevistado hoje na TV Estadão.

Mande perguntas pelo Twitter. Basta seguir o perfil @metropole_oesp até as 15h30.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.