Moradores e PM entram em confronto em área de risco de SP

Manifestantes atearam fogo em barracos de terreno na divisa da capital com Diadema; polícia disparou bombas de efeito moral

Felipe Cordeiro, O Estado de S. Paulo

28 de outubro de 2014 | 13h07

Atualizado às 20h16

SÃO PAULO - Moradores e policiais militares entraram em confronto nesta terça-feira, 28, durante uma ação de desconstrução de barracos em um terreno na Avenida Alda, na divisa de Cidade Ademar, na zona sul de São Paulo, com Diadema, no ABC Paulista. Alguns barracos foram incendiados pelos manifestantes, e a Polícia Militar usou bombas de efeito moral e gás lacrimogêneo para contê-los.

Segundo a PM, a Guarda Civil Metropolitana (GCM)realizava a reintegração, quando moradores atearam fogo nos barracos e hostilizaram os bombeiros que foram apagar as chamas.

Ainda de acordo com a PM, a polícia só foi acionada para auxiliar a GCM após os moradores hostilizarem os bombeiros. Cinco viaturas da Força Tática foram enviadas ao local.

Segundo a Prefeitura de São Paulo, a área pública é de recuperação ambiental e apresenta alto risco, mas foi reocupada recentemente. A Prefeitura afirmou que cerca de 1.000 famílias começaram a ser removidas em 2008. Desse número, 179 foram transferidas para unidades habitacionais definitivas, 520 recebem auxílio-aluguel e as demais foram indenizadas. 

A Prefeitura informou que no local serão realizadas obras de urbanização e infraestrutura por meio do Programa Mananciais da Secretaria Municipal de Habitação, cujos projetos estão em fase de elaboração. Ao todo, segundo a Prefeitura, serão 7.966 famílias beneficiadas com obras de pavimentação, drenagem, redes de água e esgoto e urbanização.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.