Moradores do Morumbi conseguem perícia no monotrilho

Moradores do Morumbi travam na Justiça uma briga contra o projeto da Linha 17-Ouro do Metrô (Jabaquara-São Paulo/Morumbi). A pedido da Sociedade dos Amigos da Vila Inah (Saviah), na região do Morumbi, zona sul, o juiz da 3.ª Vara da Fazenda Pública, Luis Manuel Fonseca Pires, nomeou o perito Luiz Paulo Gião de Campos para avaliar o impacto do monotrilho, orçado em R$ 3,2 bilhões.

CAIO DO VALLE / JORNAL DA TARDE, O Estado de S.Paulo

04 de fevereiro de 2012 | 03h03

Para a entidade, a linha degradará o entorno, porque é elevada. A associação defende uma linha subterrânea. "Por que não fazem metrô pensando 30 anos à frente, e não no momento?", diz Sílvio Teixeira Júnior, presidente da Saviah.

O pedido da perícia é um novo "capítulo" da ação civil pública movida em 2010 pela associação, que chegou a obter uma liminar suspendendo a obra. Em junho passado, a decisão caiu.

Existem ainda pendências para o licenciamento. Segundo a Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente, foram requisitadas ao Metrô no dia 24 "informações complementares" do projeto, "uma vez que as respostas encaminhadas" em novembro passado "não atenderam completamente às solicitações".

"Tanto a associação de moradores quanto o Ministério Público terão oportunidade de avaliar o trabalho pericial", destaca o advogado Leonardo Rangel.

Discorda. Em nota, a estatal informou que a linha atenderá à demanda diária prevista de 252,5 mil pessoas. A linha terá 17,9 quilômetros e 18 estações. Sobre a decisão judicial, o texto diz que o Metrô, "sempre respeitando posições jurídicas" e "firme na defesa da legalidade e adequação do modal escolhido, verificará se é caso ou não" de recorrer.

Na semana passada, o secretário de Estado dos Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, disse estar "preocupadíssimo" com a demora para o licenciamento. "O que me parece, olhando de fora, é que há lobbies. Os moradores mais organizados, de uma forma não explícita, estão, por meio de órgãos, tentando criar dificuldades."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.