Moradores do Jardim Romano poderão sacar FGTS

Mutuários de área afetada na já haviam sido beneficiadas com a suspensão do pagamento das prestações

Maíra Teixeira e Priscila Trindade, da Central de Notícias,

04 Fevereiro 2010 | 00h54

A Caixa Econômica Federal divulgou comunicado na noite desta quarta-feira, 3, informando que os trabalhadores mutuários do Conjunto Habitacional Terras Paulistas, no Jardim Romano, na zona leste de São Paulo, poderão sacar os recursos do FGTS, até o limite de R$ 4.650, conforme legislação vigente.

 

A medida foi tomada após a Prefeitura de São Paulo decretar estado de calamidade pública na região do Jardim Helena em razão dos danos causados pelas chuvas. O conjunto sofreu alagamento. Na tarde de hoje, o banco já havia informado que os moradores do conjunto habitacional poderiam suspender o pagamento das parcelas da residência. Eles pagam cerca de R$ 300 por mês de taxa do imóvel.

 

Desde dezembro do ano passado, a zona leste sofre com os sucessivos alagamentos. Entre os bairros afetados estão o Jardim Romano, Jardim Pantanal e Chácara Três Meninas. No entanto, a Caixa destaca que o saque do FGTS, além da decretação de calamidade já publicada, depende, também, da adoção de medidas administrativas complementares dos governos federal e municipal.

Mais conteúdo sobre:
FGTS Caixa Jardim Romano

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.