Moradores do Itaim-Bibi ainda dormem em hotel

Os moradores do prédio interditado no mês passado no Itaim-Bibi, na zona sul, por risco de desabar ainda estão em hotéis e aguardam o fim das obras de reforço na estrutura. O Condomínio Ivany, localizado ao lado do Hospital São Luiz, foi esvaziado no dia 13 de setembro pela Defesa Civil Municipal após fortes tremores sentidos pelos moradores, que foram causados por uma reforma feita pelo hospital em uma galeria no térreo do prédio.

O Estado de S.Paulo

02 Outubro 2012 | 03h02

Segundo moradores ouvidos pela reportagem, o hospital está pagando a acomodação dos moradores no Hotel Mercure, que fica a alguns quarteirões dali. Quem tinha algum animal de estimação ou simplesmente decidiu não ficar no hotel está hospedado na casa de amigos ou parentes.

A obra de reforço na estrutura deverá durar mais 15 dias e, depois disso, a Defesa Civil terá de reavaliar a segurança do edifício antes de liberar o prédio para voltar a ser habitado. O hospital também está pagando almoço e jantar para os moradores que estão desalojados.

Histórico. O edifício, que fica na Rua Desembargador Aguiar Valim, teve três colunas de sustentação abaladas por reformas no subsolo. O Hospital São Luiz havia adquirido as lojas da galeria no térreo e estava readequando o local para receber um centro de consultórios e serviços.

No edifício moram cerca de cem pessoas, em 29 apartamentos, cada um de 110 m², em média. Elas tiveram apenas alguns minutos para pegar seus pertences após a chegada da Defesa Civil, no dia em que os tremores fortes foram sentidos. Parte da rua também está interditada para o trânsito.

Procurada, a Assessoria de Imprensa do São Luiz informou apenas que as obras necessárias estão em andamento e que os moradores estão acomodados. À época, havia afirmado que o condomínio "necessitava de melhorias em sua estrutura". / RODRIGO BURGARELLI

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.