Moradores de Paraisópolis protestam e fecham rua na zona sul

Manifestantes chegaram a entrar em confronto com a polícia e a situação só foi controlada às 23h30

Oswaldo Faustino, do estadao.com.br,

13 de março de 2008 | 02h38

Os moradores da favela Paraisópolis fecharam uma rua da zona sul de São Paulo, por volta das 20h30 desta quarta-feira, para protestar contra o atropelamento de uma criança. Eles fizeram barricadas com pneus na Rua Dr. Flávio Américo Maurano e atearam fogo, além de tentarem destruir uma lombada eletrônica existente na Rua Francisco Thomaz de Carvalho. Os manifestantes chegaram a entrar em confronto com a polícia e a situação só foi controlada às 23h30.   Por volta das 18h30, uma menina de 10 anos foi atropelada na Praça Moacir Nicodemus, na Fazenda Morumbi. A criança foi socorrida no Hospital Universitário e passa bem.   Os moradores receberam os policiais com pedradas e colocaram fogo em um veículo. Segundo a PM, viaturas foram danificadas e os manifestantes se revezavam nos ataques e fugiam em direção à favela.   A chuva que atingiu a zona sul dispersou os cerca de 80 manifestantes. Os moradores da favela pedem a instalação de um semáforo no local do atropelamento e a colocação de uma lombada.

Tudo o que sabemos sobre:
atropelamentoParaisópolisprotesto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.