Moradores de Mauá continuam sem água após deslizamento romper adutora

Conserto foi realizado às 7 horas de hoje, mas um pequeno deslizamento rompeu novamente a adutora

estadão.com.br,

10 de fevereiro de 2012 | 18h44

SÃO PAULO - A Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) informou nesta sexta-feira, 10, que uma equipe de 20 homens, além de um caminhão e uma escavadeira hidráulica, auxiliam no reparo da adutora em Mauá, na Grande São Paulo. A tubulação, de 600 mm de diâmetro, rompeu-se em dois pontos, na região de Capiburgo, na madrugada de quarta-feira, 8.

Segundo a Saneamento Básico do Município de Mauá (Sama), o conserto foi realizado às 7 horas de hoje, mas a terra ainda molhada devido a chuva da quinta-feira, não suportou o peso da adutora e um pequeno deslizamento rompeu a adutora novamente.

Imediatamente, o bombeamento de água, que havia iniciado às 8 horas, teve que ser interrompido. Não existe previsão para o retorno do abastecimento. Cerca de dois terços da população permanecem sem água. Hospitais, unidades de saúde e creches estão sendo atendidos por caminhões pipas.

Mais conteúdo sobre:
SabespMauáadutora

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.