Moradores de favela onde aconteceu incêndio hostilizam Kassab

Quando prefeito acompanhava trabalhos de rescaldo no Jardim Edite, moradores reclamavam de programas

Paulo R. Zulin, do estadao.com.br, e Humberto Maia Junior, do Estadão,

04 de setembro de 2007 | 13h00

O prefeito Gilberto Kassab foi hostilizado, nesta terça-feira, ao visitar a Favela do Jardim Edite, que foi palco de um incêndio que deixou ao menos 80 famílias desabrigadas no início da manhã. A favela fica na esquina da Avenida Jornalista Roberto Marinho com a Avenida Engenheiro Luís Carlos Berrini, no Brooklin Novo, na zona sul de São Paulo.   Quando o prefeito acompanhava os trabalhos de rescaldo do Corpo de Bombeiros na favela, moradores reclamavam da falta de programas sociais para atender às famílias que moram em comunidades carentes. "Até agora, prefeito nenhum fez nada pelo povo. Pega fogo e depois o pessoal tem que fazer a casa no mesmo lugar, porque não tem opção", protestou Antônio Virgínio de Souza, de 54 anos.   Kassab assegurou que as famílias prejudicadas serão encaminhadas a um abrigo provisório. Depois, deverão ser transferidas para moradias definitivas, que estão sendo construídas pela Cohab e pela CDHU. O prefeito declarou que ligações clandestinas de eletricidade podem ter provocado o incêndio na favela.   O fogo teve início às 9h30 e foi controlado por volta das 10h30. Nove guarnições seguiram para o local para o combate às chamas. Apesar da fumaça que persistia no local, os bombeiros conseguiram acabar com os focos de incêndio e deram início à operação de rescaldo. "Vim para cá porque lá onde morava antes, Palmeira dos Índios, chegava a passar fome. Não tinha trabalho. Aqui, pelo menos meu marido consegue trabalhar e com o pouco que ele ganha a gente pagava o aluguel do barraco. Agora, só tenho a roupa do corpo", diz a dona de casa Isvaltina Jesus da Silva, de 49 anos. Ela, o marido e três filhos adolescentes moravam em um dos barracos destruídos pelo fogo.   Segundo a CET, a Avenida Jornalista Roberto Marinho foi totalmente interditada, junto à Rua Miguel Sutil. Outros trechos interditados estão próximos à Rua Ribeiro do Vale e ao Viaduto José Bonifácio Nogueira. Alguns acessos à avenida também foram interditados, como o acesso da Avenida Chucri Zaidan, no sentido centro, e os acessos das duas pistas da Marginal do Pinheiros.

Tudo o que sabemos sobre:
incêndioJardim EditeKassab

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.