Divulgação
Divulgação

Moradores de condomínio tentam despejar jacaré em Sorocaba

Alegação é de que o réptil é uma ameaça às crianças que costumam brincar na beira do lago do residencial; Polícia Ambiental diz precisar de autorização do Ibama

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

12 de setembro de 2013 | 12h04

SOROCABA - Moradores de um condomínio fechado de alto padrão em Sorocaba querem despejar o que consideram um inquilino indesejável: um jacaré adulto com mais de dois metros de comprimento que habita o lago do residencial Lago da Boa Vista, na zona leste. Eles acham que o réptil é uma ameaça às crianças que costumam brincar na beira do lago.

Um morador fez fotos do filho a cerca de 20 metros do jacaré. O condomínio já pediu à Polícia Ambiental a captura e retirada do bicho, identificado como um jacaré-de-papo-amarelo.

Policiais que estiveram no condomínio, que tem 300 casas, disseram que o local é habitat natural do réptil e só podem remover o jacaré com autorização do Ibama. O animal silvestre é protegido pela legislação ambiental. O condomínio chegou a contatar uma empresa especializada para a realocação do jacaré, mas o custo apresentado foi considerado alto.

A empresa que administra o condomínio estuda medida judicial para obrigar a captura, mas há moradores que defendem a permanência do réptil. A administração colocou placas alertando os condôminos a tomarem cuidado com o jacaré.

Mais conteúdo sobre:
jacaré-de-papo-amarelo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.