Divulgação/Vereador Alessandro Guedes
Divulgação/Vereador Alessandro Guedes

Moradores de área ocupada na zona leste protestam contra reintegração de posse

Cerca de 500 pessoas são despejadas nesta terça de área na divisa entre Itaquera e Cidade Tiradentes

Bibiana Borba, O Estado de S.Paulo

03 Outubro 2017 | 06h23

SÃO PAULO - Um grupo de moradores de uma área ocupada irregularmente na zona leste de São Paulo protestou, na manhã desta terça-feira, 3, contra uma reintegração de posse determinada pela Justiça. Eles chegaram a queimar pneus, interceptar um ônibus e bloquear o trânsito nas avenidas dos Metalúrgicos e Ragueb Chohfi, próximo à Estrada do Iguatemi. Depois das manifestações e de negociação com a Polícia Militar, as famílias começaram a sair pacificamente do terreno por volta das 8 horas.

MTST faz protesto na Paulista para cobrar construção de moradias

Equipes da Polícia Militar, dezenas de caminhões de mudanças e retroescavadeiras já cercavam o terreno de 0,8 hectare, localizado na divisa entre as regiões de Itaquera e Cidade Tiradentes, com acesso pela Rua João Leopoldo, no Jardim Santa Etelvina. 

Conforme publicações de apoiadores em redes sociais, cerca de 500 pessoas (120 famílias) moravam no local, batizado por eles de Comunidade São Leopoldo. A maioria vivia na área havia três anos e muitos tinham construído casas de alvenaria. Os sem-teto contestam a decisão judicial que autorizou o despejo e alegam que o proprietário da área foi beneficiado por influência política. 

MTST vai resistir a reintegração de posse em São Bernardo do Campo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.