Divulgação/MTST
Divulgação/MTST

Moradores da zona sul fazem ato para pedir obras de canalização

É o 2° protesto com essa reivindicação em oito dias; manifestantes fecharam a Av. Giovanni Gronchi com pedaços de madeira e pneus

Mônica Reolom e Túlio Kruse, O Estado de S. Paulo

30 Março 2015 | 18h32

Atualizado às 19h25

SÃO PAULO - Moradores do Jardim Colombo e de Paraisópolis, na zona sul de São Paulo, fizeram um protesto nesta segunda-feira, 30, para pressionar o poder público a iniciar as obras de canalização do córrego da região. Segundo os manifestantes, quando chove o córrego alaga e causa danos como desabamento de imóveis e perda de móveis e carros.

Na segunda-feira anterior, dia 23, os moradores já haviam feito um ato no mesmo local para reclamar do "abandono e descaso" das autoridades.

A Polícia Militar estimou em 300 pessoas o número de participantes do ato, que começou às 17h40. Neste horário, a Avenida Giovanni Gronchi, altura do número 3509, foi bloqueada nos dois sentidos com barricadas feitas de pneus e pedaços de madeira. Os bombeiros foram chamados e apagaram o fogo em seguida. A PM usou bombas de gás lacrimogêneo para dispersar uma minoria que lançou pedras nos policiais, informou a corporação.

Integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem-teto (MTST) e do grupo Periferia Ativa engrossaram o ato. Pouco depois das 19 horas, a avenida foi liberada. A polícia permanecia preventivamente no local.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.