TIAGO QUEIROZ / ESTADÃO
TIAGO QUEIROZ / ESTADÃO

Moradores da capital paulista aproveitam o feriado para conhecer novo mobiliário urbano do Minhocão

Três arquibancadas modulares, cinco tablados (com encosto) e 20 bancos modulares ficarão disponíveis aos fins de semana nas proximidades do Elevado Presidente João Goulart com os trechos do Terminal Amaral Gurgel e da Praça Marechal Deodoro

Redação, O Estado de S.Paulo

01 de maio de 2021 | 18h20

Moradores de São Paulo aproveitaram o feriado do Dia do Trabalhador neste sábado, 1º, para conhecer o novo mobiliário urbano do Elevado Presidente João Goulart, o Minhocão. Três arquibancadas modulares, cinco tablados (com encosto) e 20 bancos modulares ficarão disponíveis aos frequentadores da parte superior do elevado nas proximidades dos trechos do Terminal Amaral Gurgel e da Praça Marechal Deodoro.

O mobiliário ficará disponível aos sábados e domingos, visto que a via é aberta ao tráfego de veículos nos dias úteis das 7h às 20h. Segundo a Prefeitura, a medida tem caráter experimental e o objetivo é tornar o local mais seguro e acessível à população.

Agentes da Prefeitura distribuíram álcool em gel para o público que estava no local. Eles também levaram uma faixa com orientações de prevenção ao coronavírus. De acordo com o Executivo, as ações fazem parte de uma campanha educativa de prevenção à covid-19 e contará também com o fornecimento de máscaras. 

De acordo com a Prefeitura, os novos mobiliários do elevado seguem o conceito de urbanismo tático, que busca fazer com que a população se aproprie de determinados espaços urbanos a partir de mudanças rápidas, reversíveis e de baixo custo. O Executivo aposta que a valorização de espaços ao ar livre será uma das mudanças geradas pela pandemia nas cidades.

O mobiliário faz parte do programa Centro Aberto, que também abrirá pela primeira vez as duas unidades prontas debaixo do viaduto, localizadas nos mesmos trechos dos móveis. Elas funcionarão como “minipraças”, com aparelhos de ginástica, bancos, mesas de piquenique e brinquedos para o uso da população em horário livre.

O custo estimado da instalação das unidades do Centro Aberto e do mobiliário é de R$ 1,8 milhão. Já as escadas são alugadas mensalmente por cerca de R$ 15 mil ao mês e têm permanência prevista de dois anos, de acordo com a gestão municipal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.