Moradores confrontam UPP em Copacabana

Moradores confrontam UPP em Copacabana

/ RIO

Pedro Dantas, O Estadao de S.Paulo

25 Março 2010 | 00h00

Um incidente entre moradores e policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Ladeira dos Tabajaras, em Copacabana, na zona sul do Rio, tornou-se um protesto com vandalismo na noite de anteontem. Quinze pessoas foram detidas.

A confusão começou quando policiais da UPP abordaram três homens na comunidade. Um deles fugiu e os outros dois não aceitaram a revista. Gilson da Silva Júnior, de 21 anos, alegou que já havia sido abordado na noite anterior e não aceitava ser revistado novamente. Os policiais o prenderam por desacato.

Um grupo de moradores desceu o morro para protestar. Lixeiras foram viradas, um carro acabou apedrejado e a fachada de um hotel foi atacada. Policiais deram tiros para o alto e assustaram moradores e turistas.

Os policiais atribuíram a ação a um grupo de moradores que boicotam a UPP. Já o presidente da Associação dos Moradores da Ladeira dos Tabajaras, Reinaldo Reis, de 36 anos, acha que o incidente foi um fato isolado. "Mesmo entre os que protestaram estão pessoas que aprovam a UPP. A questão foi a forma como o morador foi abordado. O que aconteceu foi fruto da falta de entendimento e da ausência de um mediador", avaliou.

Não foi o primeiro incidente com policiais da UPP. No dia 2, moradores da Cidade de Deus incendiaram um micro-ônibus com passageiros dentro, após a prisão do traficante Leandro de Oliveira da Silva. Treze pessoas ficaram feridas, seis em estado grave.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.