JB Neto/AE
JB Neto/AE

Mooca espera área verde há 10 anos

Transformação de terreno em parque

Diego Zanchetta e Rodrigo Burgarelli, O Estado de S.Paulo

23 de agosto de 2011 | 00h00

Um dos bairros mais antigos de São Paulo, a Mooca, na zona leste, espera há dez anos que o antigo terreno da Esso, na Rua Barão de Monte Santo, seja transformado em um parque com 97 mil metros quadrados - área similar à do Parque da Água Branca, na zona oeste. Com o avanço de novos prédios sobre quarteirões antes ocupados por galpões velhos, moradores do tradicional reduto de italianos reclamam que o bairro deveria também ganhar áreas verdes.

1. Por que o terreno da Esso não virou parque?

Desde 2004, a Cosan, atual dona do terreno, vinha fazendo um trabalho de descontaminação no subsolo. Ele foi concluído no início do ano. A Prefeitura mantém diálogos com representantes da Cosan para tentar agora transformar parte da área em parque.

2. O que falta para o espaço ser liberado?

Como o subsolo era contaminado com benzeno, um hidrocarboneto altamente tóxico, o terreno precisa ser monitorado até o fim do ano pelos técnicos da Cetesb, que precisam confirmar que não existe mais nenhum vestígio de contaminação na área.

3. Existe alguma lei que garanta a transformação do local em área verde?

Um projeto do vereador Adilson Amadeu (PTB), aprovado na Câmara Municipal em 2009, prevê que o terreno usado entre 1945 e 2001 como base de armazenamento de combustíveis da Esso em São Paulo se transforme no Parque Verde da Mooca. Parte da proposta foi vetada pelo prefeito Gilberto Kassab. Outros dois projetos em trâmite no Legislativo tentam garantir a transformação da área em parque.

4. Quem defende a criação da área?

Com 457 anos completados na última quarta-feira, a Mooca, entre os 31 distritos da cidade, ocupa o 24.º lugar em arborização (tem apenas 3,38 m² de área verde por habitante). Moradores reclamam que a chegada de novos espigões envidraçados, de três universidades e de um shopping center (em construção) não foram acompanhadas por um plano de arborização no bairro.

5.Se não virar um parque, o que o terreno vai receber?

A empresa Cosan já fez uma tentativa de venda do terreno para incorporadoras, sem sucesso. Moradores temem que a área seja ocupada por um condomínio. "Se não virar um parque logo, esse terreno da Esso vai receber mais umas 20 torres e nós vamos ficar sem árvores em um bairro totalmente impermeabilizado", reclama o comerciante Vitório Alexandre de Oliveira, de 42 anos.

A QUEM RECLAMAR

Prefeitura de São Paulo

http://sac.prefeitura.sp.gov.br

Gabinete do vereador Adilson Amadeu (PTB)

(11) 3396-4628

adilsonamadeu@camara.sp.gov.br

Ministério Público

(11) 3119-9000

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.