Alexandre Hisayasu/Estadão
Alexandre Hisayasu/Estadão

'Monstro da Alba' é acusado de estupro, roubo e agressão em depoimentos

Relatos foram feitos para a Polícia Civil nesta quinta; também se investiga se pintor teve ajuda de outra pessoa em mortes recentes

Alexandre Hisayasu, O Estado de S. Paulo

01 de outubro de 2015 | 17h22

SÃO PAULO - Três pessoas que prestaram depoimento nesta quarta-feira, 1º, disseram ter sido vítimas de agressão ou roubo cometidos pelo pintor Jorge Luis de Morais de Oliveira, que ficou conhecido como Monstro da Alba. Uma mulher relatou ter sido estuprada. O pintor é acusado de matar pelo menos sete pessoas e enterrar os corpos no quintal da casa dele, na comunidade da Vila Alba, na Vila Santa Catarina, zona sul da capital.

Cinco pessoas prestaram depoimento no 35º DP (Jabaquara) nesta quinta-feira. Três disseram ter sido vítimas de crimes: uma de estupro, outra de roubo e a terceira, ameaçada e agredida com uma faca, de acordo com o delegado Jorge Carrasco.

O delegado também investiga se Oliveira teve ajuda de outra pessoa para cometer a série de assassinatos descobertos nos últimos dias. Segundo Carrasco, Jorge Luis de Morais de Oliveira disse, em depoimento, que cometeu os crimes sozinho. "Mas essa possibilidade (de mais uma pessoa ter participado dos crimes) está sendo investigada, sim", afirmou.

Identificação. Familiares de Renata Cristina Pedrosa Moreira reconheceram o corpo dela no Instituto Médico Legal (IML) na manhã desta quinta-feir. Ela é a segunda vítima identificada do pintor Jorge Luis de Morais de Oliveira, acusado de matar pelo menos sete pessoas e enterrar os corpos no quintal da casa dele, na comunidade da Vila Alba, na Vila Santa Catarina, zona sul da capital.

A companheira de Renata, Louise Teixeira Cordeiro, contou que a família entregou 27 radiografias no IML para ajudar na identificação. A vítima tinha uma placa de titânio nas costas por causa de uma cirurgia, o que ajudou nos trabalhos dos legistas. "Quando falaram que um dos corpos tinha dentes perfeitos, a nossa certeza de tê-la encontrado aumentou", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
Monstro da Alba

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.