Monotrilho do Morumbi deve ter licença dada hoje pela Prefeitura

Documento é principal entrave para o início das obras; moradores da região são contrários à construção elevada

O Estado de S.Paulo

21 Março 2012 | 03h00

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) anunciou ontem também que a licença de instalação da Linha 17-Ouro do Metrô, que será operada por meio de monotrilho e fará a ligação do Aeroporto de Congonhas com a rede metroferroviária da capital, sairá hoje. "Já temos a obra contratada e vamos dar a ordem de serviço."

Segundo Alckmin, o primeiro trecho do monotrilho, que interligará o Aeroporto de Congonhas à Marginal do Rio Pinheiros, ficará pronto até 2014. Essa linha fará interligação nas Estações Jabaquara, Santo Amaro e Chácara Klabin. "Ela integra com a Linha 1 (na Estação Jabaquara), integra com a linha 9 da CPTM, passa sobre o Rio Pinheiros, por Paraisópolis, pelo Estádio do Morumbi e termina na Linha 4", explicou.

Prefeitura. A emissão da licença ambiental era, até agora, o principal entrave para o início das obras da linha. Ela não depende do governo do Estado, mas da Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente.

Em nota, a Prefeitura não confirmou - nem desmentiu - as informações do governador. Disse que "a equipe de licenciamento da Secretaria do Verde e do Meio Ambiente continua trabalhando e deve ter seu parecer sobre a concessão da Licença Ambiental de Instalação (LAI) da Linha 17- Ouro do Metrô publicado nos próximos dias da semana".

Segundo o governo do Estado, uma reunião hoje no Conselho Municipal do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Cades) vai confirmar a emissão da licença. Mas a Prefeitura também não confirmou que a reunião estivesse marcada.

A obra enfrenta forte oposição de moradores do Morumbi, na zona sul. Entre as reivindicações, estava o pedido de que a linha fosse um metrô convencional, não um monotrilho.

Respostas. Os anúncios das novas obras ocorrem uma semana após uma sequência de falhas trazer caos à operação tanto do Metrô quanto da CPTM. Na semana passada, duas falhas no sistema elétrico da Linha 9-Esmeralda da CPTM e cinco defeitos em trens do Metrô trouxeram caos à operação das linhas e prejudicou ao menos 165 mil passageiros, segundo dados do próprio Metrô.

Aos domingos, a partir do dia 25, a Linha 9-Esmeralda ficará fechada para obras de melhorias. / B.R. e D.C.

Mais conteúdo sobre:
monotrilho morumbi transporte público

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.