Mogi desiste de N. Sa. do Brasil

Os frequentadores da Igreja Nossa Senhora do Brasil, no Jardim América, zona sul da capital paulista, podem ficar tranquilos: a imagem e os adornos sacros no fundo do altar não correm mais risco de sair de lá. Em nota, o secretário de Cultura de Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo, José Luiz Freire de Almeida, informou que voltou atrás em sua decisão de montar uma comissão para tentar reaver as peças.

Edison Veiga, O Estado de S.Paulo

29 de maio de 2010 | 00h00

Almeida se baseia na Diocese de Mogi das Cruzes, que considerou legítima a transferência do conjunto sacro da matriz de Mogi para a paróquia paulistana, no início dos anos 50. Na época, as duas igrejas pertenciam à Arquidiocese de São Paulo - a Diocese de Mogi foi criada em 9 de junho de 1962.

"Portanto, a Secretaria Municipal de Cultura deixa de constituir um grupo de estudo, entendendo que as medidas que a Diocese, a paróquia e todos os envolvidos tomaram são legítimas", escreveu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.