Mizael desiste de sala especial e fica em prisão

O advogado Mizael Bispo de Souza desistiu do direito de ficar preso em uma sala de estado-maior e permanecerá detido no Presídio Militar Romão Gomes. Mizael é acusado de matar, em 2010, a advogada Mércia Nakashima. Ele havia pedido o benefício, e a Justiça lhe havia concedido. Caso não houvesse uma sala adequada, o advogado seria colocado em prisão domiciliar. Mas a Secretaria da Segurança preparou uma sala no Regimento de Cavalaria. Ao saber que iria para o regimento, Mizael desistiu do benefício.

O Estado de S.Paulo

01 Março 2012 | 03h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.