Werther Santana/AE
Werther Santana/AE

Mizael chega ao DHPP de São Paulo para depor

Delegado diz ter certeza de Mizael e vigia são culpados pela morte de Mércia

Solange Spigliatti, da Central de Notícias

20 de julho de 2010 | 11h15

SÃO PAULO - O advogado e policial militar aposentado Mizael Bispo de Souza, acusado de matar a ex-namorada, Mércia Nakashima, chegou por volta das 11 horas desta terça-feira, 20, ao Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), no centro de São Paulo, para prestar depoimento.

 

Veja também:

link Peritos analisam terra em sapato de ex de Mércia

link Mizael diz que Evandro mentiu sobre morte de Mércia

link Delegado quer me incriminar, diz ex-namorado de Mércia

video Assista a trecho de depoimento do vigia

 

Mizael pode ser indiciado formalmente por homicídio doloso triplamente qualificado e ocultação de cadáver. Segundo o delegado Antônio Olin, do DHPP, que fará o interrogatório, Mizael não será preso após a oitiva.

 

Uma acareação entre ele e o vigia Evandro Bezerra Silva, também suspeito de participação no crime, não será necessária, de acordo com o delegado.

 

"Tenho certeza que eles são culpados. O vigia detalhou ontem que os dois passaram por uma viatura da Polícia Militar, em uma estrada de Bonsucesso, que leva à casa de Mizael. Já conferi e a viatura estava mesmo no local descrito, por volta das 22 horas, registrando um acidente entre um carro e uma moto", explica Olin.

 

Ontem, a polícia confirmou que havia um carro da corporação no local e horário indicados pelo suspeito. Silva contou que foi buscar o amigo na estrada de acesso ao reservatório. Ao ver a viatura, o ex-namorado de Mércia mandou abrir a janela do motorista e cumprimentar os policiais. "A viatura da Polícia Militar estava fazendo uma abordagem por conta de num problema de trânsito. Já confirmei o horário", afirmou o delegado Antônio de Olim. "Ele (vigia) contou a história e está batendo."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.