Ministro da Aviação Civil defende terceiro aeroporto em São Paulo

Para Moreira Franco, cidade comporta o empreendimento; segundo ele, Dilma já deu aval ao projeto, que será da iniciativa privada

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

31 Julho 2014 | 16h23

SOROCABA - O ministro da Secretaria da Aviação Civil (SAC), Moreira Franco, defendeu nesta quinta-feira, 31, a construção de um terceiro grande aeroporto em São Paulo. Segundo ele, a capital paulista já comporta um novo aeroporto, que deve ser construído em Caieiras, na região metropolitana, a 35 km de capital. "Congonhas tem praticamente toda a área útil já tomada e a prefeitura pretender desativar o Campo de Marte, por isso entendo que São Paulo comporta o terceiro aeroporto", afirmou.

De acordo com o ministro, a presidente Dilma Rousseff já deu aval ao empreendimento, que será integralmente da iniciativa privada - o projeto é das construtoras Camargo Corrêa e Andrade Gutierrez. "A decisão é de que seja privado. Houve uma decisão do Congresso, que passou para a Casa Civil, que agora está definindo os detalhes", afirmou. Segundo o ministro, não haverá choque com os consórcios que assumiram recentemente as operações dos aeroportos de Guarulhos, que atende a capital, e Viracopos, em Campinas. "Temos necessidade de novos aeroportos. São Paulo é o grande centro de distribuição do País e vai precisar de mais oferta." Ele disse que ainda não é possível falar em prazo para início das obras em Caieiras.

De acordo com o ministro, há disposição do governo de estimular a construção de aeroportos privados para a aviação geral, liberando as pistas dos grandes aeroportos para a aviação comercial. Ele lembrou que foi dada autorização para projetos de outros dois aeroportos privados para atender a capital, um deles no distrito de Parelheiros, na zona sul, e outro no município de São Roque, a 60 km. "O de Parelheiros tem uma questão ambiental que é de controle do Estado", disse. O projeto de São Roque está em andamento. 

Investimentos. Moreira Franco esteve em São Paulo para anunciar investimentos de R$ 360,5 milhões em 19 terminais aéreos regionais do Estado. Os aeroportos de Araçatuba, Araraquara, Bauru, Franca, Marília, Presidente Prudente, Sorocaba e Barretos serão os primeiros a terem melhorias como ampliação de pista, construção de terminal de passageiros, iluminação e sinalização. O aeroporto de Barretos é administrado pela prefeitura, os demais pelo Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo (Daesp), órgão do governo estadual. 

As licitações devem ser lançadas em 60 dias. Os recursos provêm do Programa de Investimentos em Logística Aeroportos do governo federal. Em todo o Brasil, o programa prevê investimentos de R$ 7,3 bilhões em 270 aeroportos regionais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.