Ministro dá apoio a greve em consulados

Oficiais e assistentes de chancelaria, em greve em 110 embaixadas e consulados do Brasil espalhados pelo mundo, ganharam ontem o apoio do ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, para uma das suas principais reivindicações: a transformação dos pagamentos de vencimentos em subsídio, como é feito para todas as outras chamadas carreiras típicas de Estado. A principal diferença entre as duas formas é a incorporação de uma série de gratificações.

LISANDRA PARAGUASSU , BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

27 de junho de 2012 | 03h05

Em um documento assinado com os grevistas, Patriota se comprometeu a defender a medida. Ele encaminhará um projeto de lei com a alteração para o Ministério do Planejamento. O governo, no entanto, não tem cedido aos pedidos de aumento.

Ontem, funcionários do MRE, em greve há oito dias, fizeram sua primeira manifestação externa, com uma passeata até a frente do Palácio do Planalto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.