Ministra critica pena maior para adolescente

A ministra da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, Maria do Rosário, afirmou ontem ser contrária ao aumento das penas para crianças e adolescentes infratores. A lei em vigor, que determina punição máxima de três anos de apreensão, foi criticada anteontem pelo governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB). "Com o aumento, só vamos condenar o jovem a ficar mais tempo em um lugar que não lhe oferece nenhuma recuperação ou forma de ressocialização", disse a ministra.

O Estado de S.Paulo

28 Novembro 2012 | 02h02

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.