Felipe Rau/ Estadão
Felipe Rau/ Estadão

Ministério da Integração diz que Defesa Civil Nacional acompanha buscas após desabamento em SP

Ministro esteve em contato com o governador de São Paulo, Márcio França, e com o prefeito da Capital, Bruno Covas, para disponibilizar apoio às ações de socorro

Idiana Tomazelli, O Estado de S.Paulo

01 Maio 2018 | 12h52

BRASÍLIA - O governo federal informou que a Defesa Civil Nacional está acompanhando as buscas e o atendimento à população após o desabamento de um prédio de 24 andares no centro de São Paulo na madrugada desta terça-feira, 1º. O ministro da Integração Nacional, Antônio de Pádua Andrade, esteve em contato com o governador de São Paulo, Márcio França, e com o prefeito da Capital, Bruno Covas, para disponibilizar apoio às ações de socorro e na assistência às vítimas. 

+ Em vídeo, Boulos cobra investigação sobre causas de incêndio

"Recebemos a orientação do presidente Michel Temer para prestar todo o auxílio necessário às famílias e às equipes das defesas civis do estado e do município. Estamos todos consternados. O governo federal não medirá esforços para minorar os impactos disso e o sofrimento dessas pessoas", disse o ministro em nota.

O secretário nacional substituto de Proteção e Defesa Civil, Élcio Barbosa, também está em contato permanente com a chefe da Casa Militar e coordenadora estadual da Defesa Civil de São Paulo, coronel Helena Reis. De acordo com o comunicado da pasta, o governo estadual informou que segue realizando buscas no local e que fará um levantamento dos danos e das famílias impactadas para avaliar a necessidade de auxílio federal.

+ Moradores do prédio que desabou dizem que pagavam aluguel

A Integração Nacional ressaltou que as ações do governo federal após casos de incêndios ou desabamentos são complementares à atuação dos Estados e municípios. "O contato continua sendo mantido e a equipe da Defesa Civil Nacional está disponível para atuar a qualquer momento", diz a nota. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.