MinC quer literatura do Brasil em outros idiomas

ENVIADO ESPECIAL

Ivan Marsiglia, O Estado de S.Paulo

07 Julho 2011 | 00h00

PARATY

A ministra da Cultura, Ana de Hollanda, lançou ontem na Flip programa de apoio à tradução e publicação de autores brasileiros no exterior. O programa, coordenado pela Fundação Biblioteca Nacional (FBN), vai conceder R$ 12 milhões em bolsas de tradução para edições e reedições de escritores brasileiros por editoras estrangeiras até 2020.

Só no período de 2011 a 2013, em que o Brasil será homenageado em alguns dos principais eventos literários internacionais, como a Feira de Bogotá, a Europalia e a Feira de Frankfurt, o valor investido no programa será de R$ 3,2 milhões. "Tenho visto em minhas viagens, sem querer cair na tentação do ufanismo, que o Brasil é o país do momento", afirmou. "À medida que o País ganha mais presença no mundo, aumenta o interesse em se conhecer essa nossa cultura da miscelânea e da diferença."

O anúncio em Paraty foi acompanhado por agentes literários estrangeiros. "Temos interesse nas obras de Raduan Nassar e João Gilberto Noll", disse Sophie Lewis, da editora britânica And Other Stories. "Com incentivos para a tradução, tudo vai ficar muito mais fácil", diz o agente literário Jonah Straus.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.