Mil cidades dentro de uma maior

Gabriel Sierra, artista plástico colombiano

Rodrigo Burgarelli, O Estado de S.Paulo

06 de junho de 2010 | 00h00

O artista plástico colombiano Gabriel Sierra passou quase toda a semana em São Paulo, expondo obras e objetos de sua criação na Galeria Luisa Strina, na Rua Oscar Freire. Ele já havia vindo à capital paulista duas vezes antes, e sempre se impressiona com as "pequenas cidades" que existem dentro de São Paulo. Como seu trabalho é bastante ligado à arquitetura, Sierra se diverte visitando o centro histórico, a Avenida Paulista e, principalmente, a Liberdade.

Mistura. "O que eu mais gosto é caminhar e ver as diferenças entre os bairros. São como pequenas cidades dentro de uma maior, que é São Paulo. Gosto muito da Vila Madalena, do Bexiga, mas o bairro da Liberdade é meu favorito. Lá existe uma mistura muito estranha entre Japão e Brasil. São milhares de lojas e prédios de estilo japonês, brasileiro e português no mesmo lugar. Deve ser o único lugar do mundo que existe algo do tipo."

Tranquilidade. "Bogotá é uma cidade enorme, mas sempre que venho a São Paulo e volto para lá, tenho a impressão de que Bogotá é bem mais tranquila, quase como uma fazenda. Aqui é diferente, é como Nova York."

Verde. "A vegetação aqui é muito bonita. Parece que as árvores surgem do meio das avenidas para tentar recuperar seu espaço dos edifícios."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.