Metrô promete acessibilidade total até o fim do ano

A CPTM e o Metrô informaram que estão investindo para que todas as estações da rede metropolitana estejam completamente adaptadas até 2014 e trabalham na capacitação dos profissionais para auxiliar pessoas com mobilidade reduzida.

Márcio Pinho, O Estado de S.Paulo

17 de agosto de 2010 | 00h00

O prazo mais otimista é dado pelo Metrô, que prevê antecipar a realização de todas as intervenções necessárias até o fim de 2010 em todas as 56 estações. Para atender às necessidades de adequação, 79 elevadores e 19 plataformas elevatórias já foram instalados e entregues. A Estação Vila Mariana, um dos locais nos quais a reportagem constatou a dificuldade de acesso dos usuários, receberá duas plataformas elevatórias verticais, que auxiliam especialmente pessoas em cadeiras de rodas a subir ou descer em locais onde há escadarias.

A CPTM diz que desde 2007 foram inauguradas 12 estações acessíveis. Seis delas foram construídas, três reconstruídas e outras três reformadas. Na Linha 9-Esmeralda, na Marginal do Pinheiros, as Estações Hebraica-Rebouças, Cidade Jardim, Vila Olímpia, Berrini, Morumbi, Granja Julieta e Socorro, construídas e inauguradas pela companhia entre 2000 e 2001, receberam em 2009 adaptações para atenderem às novas normas de acessibilidade.

A empresa destaca que 11 das estações (Luz, Júlio Prestes, Brás, Rio Grande da Serra, Ribeirão Pires, Caieiras, Jundiaí, Franco da Rocha, Perus, Jaraguá e Várzea Paulista) são tombadas como patrimônio histórico e, por isso, qualquer intervenção nas estruturas deve ser aprovada por órgãos competentes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.