Paulo Pinto/AE-2/5/2011
Paulo Pinto/AE-2/5/2011

Metrô: piso de estação já precisa ser trocado

Aberta há dez meses, Estação Vila Prudente tem rampas e escadas escorregadias em dia de chuva

Diego Zanchetta, O Estado de S.Paulo

05 Maio 2011 | 00h00

O Metrô de São Paulo vai substituir o piso das rampas de acesso e das escadas da Estação Vila Prudente do Metrô, da Linha 2-Verde, inaugurada em agosto na zona leste da capital paulista. A mudança ocorre após uma série de reclamações de usuários que escorregaram nas rampas, sobretudo em dias de chuva.

O piso de porcelanato da nova estação é liso e já tem infiltrações visíveis nas juntas. A rampa de acesso, de cerca de 150 metros, é inclinada. Quando está molhada, dificulta a descida, principalmente de idosos e gestantes. Mas até jovens reclamam que o piso "vira um sabão" a cada nova chuva.

"Mesmo quando está seco, o piso escorrega para quem está de sapato. Você tem de descer se equilibrando com o guarda-chuva", conta o estudante Lucas Washington Irmovaites, de 15 anos, morador na Vila Prudente.

Há vários relatos de quedas na rampa que dá acesso à Avenida Anhaia Melo. "Eu desço bem devagar mesmo. É escorregadio demais esse piso, não sei como não fizeram um estudo antes. Era só colocar um pedestre para chegar à estação em dia de chuva", reclama Wagner Baptista Camargo, advogado de 34 anos e morador na Vila Ema.

O mesmo piso da rampa está nas escadas que dão acesso à Rua Cavour, do outro lado da estação. Ali, o risco de queda é ainda maior, segundo os usuários.

"Eu quase rolei pela escada em fevereiro, foi por pouco que não bati a cabeça no chão. Não sei por que o Metrô não colocou o mesmo piso da rampa da Estação Tamanduateí, que é antiderrapante", reclama Jonas Francisco Benelli, de 56 anos.

Até alguns funcionários da estação relataram à reportagem terem caído nas escadas de acesso à Rua Cavour em dias de chuva.

"Já vi uma menina de 5 anos batendo a cabeça no chão e saindo depois com a testa sangrando. O pai dela veio aqui no dia seguinte e xingou todos os funcionários, mas não podemos fazer nada", relatou uma funcionário da estação, que pediu para não ter seu nome divulgado pela reportagem.

Substituição. A companhia reconhece que houve problemas no piso localizado na rampa e na escada na entrada da Estação Vila Prudente.

Após vistoria técnica em conjunto com o fabricante do material, ficou decidido que todo o piso será substituído por outro porcelanato de textura ranhurada e quadriculada, que proporciona maior aderência e diminui o risco de escorregamentos, conforme informa nota enviada pela Assessoria de Imprensa da Companhia do Metropolitano. "O processo encontra-se em fase de produção das peças para posterior instalação", disse a nota.

O Metrô ressalta que o piso instalado na estação da Linha 2-Verde - "porcelanato da linha Arqtec no lip antiderrapante" - é recomendado para uso em áreas externas e internas. Esse tipo de material seria usado para substituir o granito, considerado inadequado em relação ao aspecto da sustentabilidade.

Custos. A companhia também afirma que realizou testes e pesquisa no material, conforme recomendam as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Não foi informado, porém, se os custos de substituição do piso escorregadio ficarão a cargo do Metrô ou da fabricante do material.

Lotação

543 mil

passageiros por dia utilizam a Linha 2-Verde, conforme levantamento do Metrô de março. No mesmo mês de 2010, antes da ampliação de funcionamento na Vila Prudente, eram 416,4 mil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.