Ernesto Rodrigues/AE–11/8/2011
Ernesto Rodrigues/AE–11/8/2011

Metrô: Luz e República abrem dia 15

Com 4 anos de atraso, estações da Linha 4-Amarela não têm previsão de funcionamento em horário integral nem nos fins de semana

Rodrigo Burgarelli, O Estado de S.Paulo

01 de setembro de 2011 | 00h00

Com quase quatro anos de atraso, a primeira fase da Linha 4-Amarela do Metrô será entregue no dia 15. Essa foi a data anunciada ontem pelo governo estadual para a inauguração das duas estações restantes: Luz e República. A ampliação do horário de funcionamento até a meia-noite, porém, não tem previsão para acontecer - apesar de ter sido prometida anteriormente.

Atualmente, a Linha 4-Amarela funciona apenas em dias de semana, das 4h40 às 21 horas. O trecho é considerado um dos mais importantes das linhas já existentes, pois será uma alternativa de baldeação às já superlotadas Estações Paraíso e Sé, que devem passar a receber 20% menos passageiros assim que o horário for ampliado. Isso vai acontecer porque, com a entrega completa da primeira fase, será possível ir diretamente da Estação Consolação (Linha 2-Verde) para a República (Linha 3-Vermelha) ou para a Luz (Linha 1-Azul), sem precisar dar a volta pelas Estações Paraíso e Sé.

Além disso, o ramal poderá ser usado como alternativa ao corredor de ônibus que passa pelas Avenidas Rebouças e Consolação, um dos mais lentos da rede paulistana. Com a inauguração das novas estações e a ampliação do horário, a previsão do Metrô é de que o número de passageiros que utilizam diariamente a Linha 4-Amarela quase quadruplique - passando gradativamente de 190 mil para 700 mil ao longo de alguns meses.

Atraso. As Estações Luz e República somam-se agora às outras quatro estações já inauguradas da Linha 4-Amarela - Paulista, Faria Lima, Pinheiros e Butantã -, que passa a ter 9 km de extensão. A segunda fase do ramal, com cinco novas paradas - Higienópolis/Mackenzie, Oscar Freire, Fradique Coutinho, São Paulo/Morumbi e Vila Sônia -, está prometida para 2014. Também está previsto o início das obras para a extensão até Taboão da Serra.

Agora, o sistema de metrô deve ficar quase dois anos sem inaugurações. Embora o cronograma esteja sujeito a adiantamentos ou atrasos, a projeção atual é de que só no fim do primeiro semestre de 2013 a rede ganhe sua próxima extensão, com a abertura da Estação Adolfo Pinheiro, na Linha 5-Lilás, na zona sul.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.