Metrô e trem vão dar conta de esvaziar Itaquerão em meia hora, diz Alckmin

Segundo governador, metrô e trem vão operar com mais agilidade a partir de 2013 na região

Wladimir DAndrade, Agência Estado

21 Outubro 2011 | 14h01

SÃO PAULO - O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, disse nesta sexta-feira, 21, que o sistema metroferroviário da capital paulista será capaz de, a partir de 2013, esvaziar o futuro Estádio do Corinthians, o Itaquerão, em dias de partidas, em 30 minutos. Segundo ele, essa vazão será possível devido à implementação do sistema Controle de Trens Baseado em Comunicação (CBTC, em inglês), que regula a distância entre trens.

No Metrô, as composições passarão a ter um intervalo de 85 segundos, 20% a menos do que os atuais 103 segundos. Nos trens da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), esse intervalo passará de 5 minutos para 3 minutos em 2013. As mudanças resultarão, segundo o tucano, em um aumento de 89 mil passageiros/hora para 120 mil passageiros/hora nos dois sistemas de transportes.

"Se todo mundo no estádio tomasse trem ou metrô, ele estaria vazio em 30 minutos", afirmou o governador, após entregar três novos trens para a frota da Linha 3 - Vermelha, na Estação Corinthians - Itaquera do Metrô. "É raro no mundo uma situação dessa", ressaltou. O tucano informou ainda que, até o final de 2012, o governo estadual entregará, ao todo, 98 novos trens, e que todos os grandes investimentos estaduais em transporte serão voltados para o modal metroferroviário. "Todos os investimentos vultosos vão para o transporte metroviário, que é de alta capacidade, qualidade e rapidez", afirmou.

Ele explicou que a velocidade média dos ônibus na cidade de São Paulo é de 15 km/h, enquanto a do Metrô, mesmo com as paradas, é de 38 km/h. O tucano ainda afirmou que está em estudo a implementação de um trem expresso em Itaquera para os dias de jogos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.