Metrô diz que site calcula o menor tempo

Companhia nega falhas no sistema e classifica as filas como 'interferências' não consideradas

, O Estadao de S.Paulo

20 Março 2010 | 00h00

O Metrô nega que o sistema de informações tenha falhas e classifica como "interferências", que não são consideradas no cálculo, as filas que contribuem para que o tempo prometido pela companhia não seja cumprido. "Não há falha no cálculo do tempo. O sistema de trajeto do site do Metrô foi projetado para informar o menor tempo entre a origem e o destino de uma viagem pela rede de transporte metropolitano."

Segundo o Metrô, "para esse cálculo são considerados: o tempo de viagem entre uma estação e outra, o tempo de parada do trem da CPTM (30 segundos) e do Metrô (15 segundos) na plataforma e o tempo de baldeação entre os sistemas (5 minutos). O resultado do cálculo é o tempo real da viagem, sem nenhum tipo de interferência".

"As interferências não são mensuráveis porque variam de acordo com os horários de utilização. Nas linhas da CPTM, o intervalo entre as composições pode variar entre sete minutos, no horário de pico, e 10 minutos, no horário de vale (fora dos picos). Outro exemplo de uma possível interferência: se o usuário chegou à plataforma e o trem acabou de partir", segue a nota, que não explica por que a diferença pode chegar a até meia hora.

Baldeação. Sobre a orientação pela baldeação em estações tarifadas, no lugar de trocas de trem gratuitas, o Metrô afirma que "o sistema sempre privilegia o menor tempo de viagem entre as estações" e que "a decisão sobre o percurso a ser feito é do usuário, que deve comparar o custo e o tempo de viagem para avaliar e decidir qual a melhor solução para seus deslocamentos".

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.