Metrô deve ter novas saídas para a Paulista

O Metrô de São Paulo estuda criar mais acessos para absorver uma parte dos passageiros que usam a conexão entre as Estações Paulista (Linha 4-Amarela) e Consolação (Linha 2-Verde), um dos gargalos do sistema.

O Estado de S.Paulo

12 Novembro 2011 | 03h03

"Construir novas saídas para as pessoas que vão para a Avenida Paulista está sendo estudado", diz Sérgio Avelleda, presidente do Metrô.

Muitos passageiros que desembarcam na Estação Paulista - que só dá vazão para a Rua da Consolação - usam o túnel e as plataformas da Estação Consolação como rota alternativa para sair na Paulista. É o caso do gestor de projetos João Luís Costa, de 38 anos, que utiliza a Linha 4-Amarela para ir trabalhar. Ele conta que esse é o jeito mais rápido de chegar ao seu destino, no entorno do Conjunto Nacional.

"Por baixo, não há farol, trânsito nem fatores climáticos para atrapalhar. Vou 'non-stop' desde a saída do trem", diz Costa.

O problema é que esse trânsito de passageiros que só querem sair do metrô conflita com a movimentação dos usuários que entram e desembarcam dos trens na Estação Consolação, além de tornar a travessia do túnel de ligação mais lenta. A atendente de call center Reiny Mucha, de 47 anos, acredita que mais acessos aliviariam o desconforto. "Pessoas que vão para a Paulista sairiam antes de passar pela plataforma da estação", acredita.

Segundo apurou a reportagem, um dos pontos considerados para receber uma nova entrada é o terreno na esquina da Rua da Consolação com a Avenida Paulista. No local, funciona um elevador para que pessoas com mobilidade reduzida entrem na Estação Consolação. No subsolo, esse acesso está fisicamente conectado ao túnel de passagem dos usuários. Outra opção é abrir uma saída para a Rua Bela Cintra, que absorveria passageiros por trás da Estação Paulista.

Linha 4. A concessionária ViaQuatro, que opera a Linha 4-Amarela, avalia a possibilidade de construir a extensão de cerca de 3 km do ramal até Taboão da Serra, na Grande São Paulo, prometida pelo governo do Estado. Duas estações seriam abertas no trecho: Jardim Jussara e Taboão da Serra. / CAIO DO VALLE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.