Metrô defende sistema, que sairá do papel em 2012

O Metrô afirma que a opção pelo "metrô leve" em algumas linhas se deve a diversos fatores. Como melhor inserção urbana, atendimento à demanda, menos desapropriações, custo inferior para instalação, menor impacto ambiental e urbanístico, entre outros.

, O Estado de S.Paulo

10 de outubro de 2010 | 00h00

De acordo com a empresa, as linhas foram planejadas para atender à procura, a partir de dados da pesquisa Origem-Destino de 2007 e das condições socioeconômicas e sociais da população, projetados para o futuro.

A previsão de entrega das primeiras estações da expansão do Expresso Tiradentes é 2012. A linha estará em operação até a região de Cidade Tiradentes em 2014. A expectativa é de 500 mil usuários por dia. Já a Linha 16-Prata (Cachoeirinha-Lapa) está com projeto funcional em desenvolvimento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.