Arquivo/Estadão
Arquivo/Estadão

Metrô de São Paulo 'nasceu' no Jabaquara

Estação foi a primeira da cidade e do país a ser inaugurada: dela partiu o trem em sua primeira viagem pela Linha 1-Azul

O Estado de S. Paulo

22 de outubro de 2015 | 20h47

Há mais de quarenta anos, uma novidade mudou o bairro do Jabaquara: a chegada da Linha 1-Azul do metrô. Partiu da estação Jabaquara, atualmente uma das mais utilizadas, o trem da primeira viagem do sistema, que em sua fase inicial tinha apenas 6,5 quilômetros de extensão. Em quatro décadas, o movimento da rede partiu de 3 mil passageiros por dia para a marca de 4 milhões. A cobertura atual é de 78,4 quilômetros por hora. O bairro, que na origem tinha uma paisagem rural, foi se transformado ao seu redor.

A necessidade do metrô na cidade era antiga. Em reportagem do Estadão de 2 de setembro de 1927 já se afirmava que "como único meio de eliminar o congestionamento do Triângulo, recomendamos que se dê início a um sistema subterrâneo e de linha" (...) "dia a dia vemos em São Paulo o congestionamento do tráfego na parte central da cidade tornar-se mais grave".

A solução só começou a ser concretizada no final da década de 1960. No dia 24 de abril de 1968, foi formada a Companhia do Metropolitano de São Paulo. Em dezembro do mesmo ano, tiveram início as obras da Linha 1-Azul. A Avenida Jabaquara virou um grande canteiro de obras.

Atrasos. A abertura oficial do metrô sofreria muitos atrasos, assim como ocorreu recentemente nas obras do monotrilho (ele começou a operar em agosto de 2014, em testes, e até hoje ainda não funciona com 100% da capacidade). No caso do metrô, uma espécie de largada oficial foi dada em 6 de setembro de 1972, percorrendo apenas 400 metros a 20 quilômetros por hora. A viagem foi exclusiva para autoridades e trabalhadores da obra.

O transporte seria aberto ao público em 14 de setembro de 1974, quando começou oficialmente a operação comercial. A linha-1 Azul acabou expandida até Santana e posteriormente até o Tucuruvi - mas os trens só chegariam até Santana, por exemplo, em 1976, um ano e meio depois.

As obras mais complicadas foram as do centro, onde o método da "trincheira" (em que enormes buracos eram abertos antes de enterrar as estações) não servia. A parada da Sé entrou em atividade no dia 17 de fevereiro de 1978.

Hoje a estação Jabaquara tem capacidade para 30 mil passageiros por dia, o que deve aumentar com a expansão da Linha 17. A expectativa é ligar o Jabaquara até o Morumbi, passando pelo aeroporto de Congonhas. A promessa do governador Geraldo Alckmin é que esteja em operação em 2017, três anos depois da previsão inicial.

Tudo o que sabemos sobre:
BairrosSPJabaquaraMetrô

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.