Metrô anda de porta aberta e tumultua a Sé

Um trem do Metrô percorreu alguns metros com as portas abertas na manhã de ontem, no momento em que os passageiros desembarcavam na Estação Sé (Linha 3-Vermelha). Houve um princípio de tumulto e algumas pessoas caíram sobre as outras. A companhia afirma que apenas três pessoas foram atendidas no local e que não houve feridos.

Renato Machado, O Estado de S.Paulo

20 de agosto de 2010 | 00h00

O incidente aconteceu por volta de 8h10 - horário de pico da manhã. O trem que vinha lotado da zona leste parou na estação, mas começou a se locomover em seguida, derrubando passageiros. A operadora parou a composição poucos metros adiante.

"Muita gente caiu no trem e na plataforma. Eu tropecei e várias pessoas caíram em cima de mim", diz a estudante Nathalia Wakim, de 21 anos. Ela não chegou a ficar ferida e tentou deixar a plataforma assim que se levantou. Nesse meio tempo, ouviu muitas pessoas xingando a operadora do trem e o aviso no sistema de som para acionar os agentes de segurança da companhia.

As causas do incidente serão investigadas. Uma das possibilidades é uma falha mecânica no sistema de sinalização de portas, que faz com que uma luz fique acesa dentro da cabine sempre que as portas estão fechadas.

Pouco antes de chegar à Estação Sé, a luz havia apagado e a operadora viu que a bolsa de uma usuária estava presa na porta. "Como não foi possível a retirada imediata do objeto, a composição seguiu até a estação, onde a bolsa foi removida. Na partida, o trem iniciou movimento antes do fechamento completo das portas", informou a companhia.

Depois do incidente na Sé, o trem voltou a apresentar a mesma falha. Na Estação Palmeiras-Barra Funda, foi evacuado e levado para um pátio de manutenção.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.