Metrô amplia horário de estações das linhas Amarela e Verde

A partir de hoje elas vão funcionar das 4h40 à meia-noite; na quinta, abrem as estações Luz e República da Linha 4

Caio do Valle, O Estado de S.Paulo

12 de setembro de 2011 | 00h00

Inaugurada há quase um ano e quatro meses, a Linha 4-Amarela do Metrô de São Paulo - do Butantã, zona oeste, à Paulista - só começa a operar hoje em horário pleno, das 4h40 à meia-noite, como o resto da rede. A mesma ampliação passa a valer para o trecho final da Linha 2-Verde, composto pelas estações Tamanduateí e Vila Prudente, que abriu há mais de um ano.

A Linha 4, no entanto, ainda não funcionará aos domingos e o governo não tem previsões para tanto. Aos sábados, a operação se encerrará à 1h. Ontem, o universitário Luiz Rabello, de 25 anos, foi pego de surpresa pela Estação Paulista fechada. "Pensava que abrisse. Faz tanto tempo que a linha foi inaugurada."

A Linha 4 transporta cerca de 190 mil pessoas por dia. Até o fim do ano, deve chegar a 700 mil.

No caso das estações Tamanduateí e Vila Prudente, na Linha 2-Verde, o Metrô informou que a ampliação de seu funcionamento em três horas deve causar um acréscimo de 2% de passageiros, cerca de 1,5 mil pessoas.

Testando. A demora na extensão do horário das duas linhas é atribuída pelo governo do Estado à necessidade de testes operacionais, realizados nas horas em que o serviço não atende o público. Segundo o Metrô, no caso das estações da Linha 2, a abertura integral não ocorreu em março, quando o horário de funcionamento se estendeu para o período das 4h40 às 21h (antes, ia das 8h às 17h), porque ainda era preciso fazer 300 horas de verificação do novo sistema de sinalização do trecho, o CBTC.

Já na Linha 4, o funcionamento não foi ampliado até meia-noite em junho - quando o horário foi estendido até 21h - porque, de acordo com o governador Geraldo Alckmin (PSDB), eram necessárias mais horas de testes operacionais. Na época, ele disse que isso permitiria entregar as estações República e Luz em setembro, pouco antes do prazo anunciado, que era outubro.

Essas duas estações, que se integram, respectivamente, com as linhas 3-Vermelha e 1-Azul, serão inauguradas na quinta-feira. Inicialmente, elas funcionarão apenas das 10h às 15h, de segunda-feira a sábado. A expectativa, porém, é que seu funcionamento seja gradualmente ampliado e de modo mais rápido do que ocorreu com as outras estações. Em semanas, a linha completa, do Butantã à Luz, já pode funcionar plenamente.

O representante comercial Eduardo Suhanko, de 19 anos, será beneficiado pela ampliação do horário dos dois trechos. Ele mora perto da Estação Vila Prudente e trabalha próximo à de Pinheiros. Vai economizar 45 minutos no retorno, gastos em viagens de ônibus.

A administradora Carina Mourão diz que deixará de gastar R$ 40 com táxi à noite para ir da Paulista à casa do namorado, na zona leste, com a Estação Vila Prudente, aberta por mais horas.

PARA LEMBRAR

Promessa era abrir em 2006

Com licitação aberta em 2001, a primeira fase da Linha 4-Amarela do Metrô tinha conclusão prevista para 2006. Dois anos depois, o governo estadual anunciou o primeiro adiamento, recalculando a inauguração para 2007. Em janeiro daquele ano, com obras ainda longe do fim, aconteceu o acidente que marcou a história da linha: sete pessoas morreram na cratera que se abriu durante as obras da estação Pinheiros, na zona oeste da capital. Após o acidente, o Metrô passou a prever a finalização dessa etapa da Linha Amarela em 2009. Com as estações inauguradas, o governo agora prevê que as outras paradas da linha (Fradique Coutinho, Oscar Freire, Higienópolis, Morumbi e Vila Sônia),que incluem túnel para manobra, estejam prontas em 2013.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.