Paulo Liebert/AE
Paulo Liebert/AE

Metrô: 60 das 62 estações têm mapa desatualizado

Usuários só conseguem ver as linhas completas na Pinheiros e na Butantã; empresa promete lançar licitação na semana que vem

Caio do Valle e Tiago Dantas, O Estado de S.Paulo

28 Julho 2011 | 00h00

JORNAL DA TARDE

O Metrô de São Paulo cresce, mas os mapas para situar os passageiros no sistema continuam mostrando uma rede menor. A reportagem visitou as plataformas de todas as 62 estações das cinco linhas e só em duas, as mais novas, encontrou painéis que mostravam todas as paradas.

Uma das estações com mais problemas é a Santa Cecília, na Linha 3-Vermelha. Lá, nenhum dos seis painéis exibe a Linha 4-Amarela, aberta em maio de 2010, nem a extensão final da 2-Verde, entre Tamanduateí e Vila Prudente, que passou a operar há 11 meses.

Em quase todas as estações das Linhas 1-Azul e 3-Vermelha já há a indicação de conexão com a Linha 4, respectivamente na Luz e na República, mas a baldeação só deve começar a funcionar em setembro. Com isso, passageiros podem confundir-se. "Esse tipo de informação é importante para quem quer saber como ir de um ponto a outro. Em qualquer metrô do mundo, as pessoas estão acostumadas a olhar os mapas para se localizar", diz o arquiteto Issao Minami, especialista em Comunicação Visual da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da Universidade de São Paulo.

O auxiliar de vendas Ednilson Farias Júnior, de 30 anos, passa com frequência na Estação Corinthians-Itaquera e reclama da sinalização confusa. "Se você não conhece o itinerário, pode chegar atrasado onde precisa."

Outro problema é o estado de conservação de muitos dos mapas situados nas plataformas. Alguns deles já estão desgastados pelo tempo. Outros, encardidos. Isso acontece porque uma das soluções usadas pelo Metrô para atualizar os painéis é colar um adesivo com as alterações na rede. Porém, quando há vandalismo e esse material é removido, a cola deixa a superfície preta, atrapalhando a visualização.

Na Estação Portuguesa-Tietê, conectada ao maior terminal rodoviário do País, os dois mapas na frente da bilheteria não mostram a Linha 4. A engenheira Thays dos Santos Silva, de 24 anos, chegou à cidade na segunda-feira e consultou o painel. "Não fazia nem ideia de que essa linha existia", afirmou. Na Barra Funda, também conectada a uma rodoviária, os mapas não identificam as Estações Pinheiros e Butantã, as duas mais recentes do sistema. Por sinal, elas só aparecem nos quadros instalados dentro delas mesmas.

Resposta. O Metrô informou que os quase mil mapas das estações serão trocados por modelos atualizados até o começo de outubro. Um pregão para licitar a substituição será feito no dia 4 de agosto. A empresa disse ainda que os mapas que mostram as conexões que ainda não existem na Linha 4 serão tapados, para evitar confusão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.