Metalúrgicos fecham acordos, mas pode haver greve

Sindicalistas ameaçam parar fábricas do setor a partir de terça-feira caso não haja entendimento

AE,

25 de outubro de 2008 | 15h06

Os metalúrgicos de São Paulo e Mogi aprovaram ontem à noite, em assembléia, proposta de acordo salarial com cinco grupos patronais e decretaram estado de greve nas empresas do chamado Grupo 10 da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). De acordo com nota à imprensa do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e Mogi das Cruzes, o grupo 10 não apresentou contraproposta. Os metalúrgicos estipularam a próxima segunda-feira, dia 27, como prazo final para que o grupo se manifeste. "Se isto não acontecer, vamos começar a parar as fábricas do setor a partir de terça-feira e buscar acordos direto com as empresas", afirmou o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e Mogi das Cruzes, Miguel Torres. O Grupo 10 inclui Sifumesp (funilaria e móveis de metal), Sindilux (lâmpadas e aparelhos elétricos de iluminação), Siemesp (estamparia de metais) Sinaemo (artigos e equipamentos odontológicos, médicos e hospitalares), Sindirepa (reparação de veículos e acessórios), Sindimec (mecânica), Sindisuper (proteção, tratamento e transformação de superfícies), Sinarme (rolhas metálicas), Simbe (material bélico). No caso dos cinco acordos aprovados, as contrapropostas garantem a reposição salarial da inflação dos últimos 12 meses a serem encerrados neste mês de outubro. No Grupo 3 (autopeças), o acerto inclui reajuste salarial estimado de 10,99%, dos quais, 3,6% de aumento real. No Grupo 2, (máquinas e equipamentos e eletroeletrônicos), foi acordado uma elevação estimada de 10,34%, sendo 3% de real. No Grupo 19-3 (laminação de metais, esquadrias e construções metálicas, equipamentos ferroviários, metais não-ferrosos, e outros), o acréscimo deve somar 10,34%, com 3% de real. No caso da Fundição, o reajuste previsto alcança 10,51%, dos quais, 3,15% de real. E nas empresas do Sindisider (produtos para siderurgia), o acorde prevê reajuste estimado de 10,34%, sendo 3% de real. A assembléia no auditório do Sindicato, na Liberdade, contou com a participação de 1.500 trabalhadores, de acordo com o Sindicato.

Tudo o que sabemos sobre:
GreveMetalúrgicos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.