Meta é reduzir mortes em 50%

A promessa da Prefeitura de São Paulo é reduzir em 50% o número de paulistanos mortos atropelados, tendo como base os números de 2010. Naquele ano, foram 630 mortes.

O Estado de S.Paulo

02 de agosto de 2012 | 03h03

O Programa de Proteção ao Pedestre foi lançado em abril de 2011. Ao longo do ano passado, foram 617 atropelamentos com morte na cidade - redução de apenas 2,1%, longe da meta.

A campanha, que ainda está em curso, tem duas frentes de ação: a primeira é o reforço na aplicação de multas, feitas pelos marronzinhos a motoristas que não respeitam a preferência do pedestre nas faixas. A segunda é uma série de ações educativas - onde entram, agora, as placas azuis. Ainda na frente educativa, a Prefeitura já colocou orientadores de travessia nos cruzamentos (os "mãozinhas") e fez campanhas publicitárias em todas as mídias. Outra medida em curso é a mudança no tempo dos semáforos para pedestres, com ampliação do vermelho-piscante. / B.R.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.